Ex-BBB Marcos não vê chance de retomar romance com Emilly: ‘Caso encerrado’

Apesar da torcida de fãs anônimos e famosos, como a ex-BBB Fani Pacheco, o romance entre Marcos e Emilly, do “Big Brother Brasil 17”, não tem chances de ser retomado novamente. É o que o cirurgião garante em entrevista ao Purepeople nesta segunda-feira (08). Questionado se tinha vontade de rever a gaúcha, que deve fazer uma participação no novo programa “Os Trapalhões”, ele afirma: “Caso encerrado”. Já quando a pergunta foi se ele acha possível retomar o namoro com a irmã gêmea de Mayla, ele foi preciso. “Não”, limitou-se.
MARCOS FESTEJA CARINHO DO PÚBLICO: ‘GRATIFICANTE’
A recepção em Sorriso, cidade na qual mora, por sua vez, alegrou o “brother”. “Tenho recebido tanto carinho das pessoas nas ruas, inúmeras demonstrações de afeto e de respeito e isso é muito gratificante”, festeja o ex-BBB, cujos itens usados no reality serão leiloados em prol de uma instituição beneficente.
TORCIDA POR CASAL ‘MALLY’ NÃO INCOMODA: ‘COM RESPEITO’
Apesar de não ver futuro na relação com a campeã do “Big Brother Brasil”, que se mudou para o Rio de Janeiro com a família, Marcos não fica irritado quando vê fãs os “shippando”. “O que é feito com respeito não incomoda. São manifestações de carinho”, pondera. E, desde que saiu do programa, ele ainda não conseguiu reencontrar Rômulo e Ilmar. “Ainda não tive a oportunidade”, explica o gaúcho.
‘TODO MUNDO TEM SEU PREÇO’, INDICA MARCOS SOBRE PONTO NEGATIVO DO ‘BBB
Marcos também fez um balanço de sua passagem pela casa mais vigiada do Brasil. “Foi uma experiência que me ensinou muito e certamente me mostrou que sempre precisamos melhorar como seres humanos e em nossos relacionamentos. Como médico foi uma experiência enriquecedora porque sempre tive curiosidade na área de psiquiatria nas relações interpessoais decorrentes do confinamento, participar como “cobaia” foi sensacional. Acredito que o ponto negativo tenha sido descobrir que todo mundo tem um preço”, pondera o médico, que segue sendo investigado pela suposta agressão à Emilly.

MP dá parecer contrário ao arquivamento preventivo do caso do ex-BBB Marcos Härter

O ex-BBB Marcos Härter não vai escapar da investigação sobre a acusação de ter agredido Emilly Araujo durante o“BBB 17”. Após ser negada pelo juiz Marco Couto, da 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, a liminar pedida pela defesa do médico para que o inquérito fosse arquivado, o caso foi analisado pelo Ministério Público, que também vai dar parecer contrário nesta terça-feira. Ao EXTRA, o promotor Eduardo Paes Fernandes, da Vara Criminal de Jacarepaguá, antecipou o posicionamento do Ministério Público sobre o caso.
— Entendo que os argumentos da defesa de Marcos Härter, de que não se trata de violência doméstica porque não ocorreu em uma residência do casal, não são suficientes para o arquivamento do processo. É preciso investigar se houve crime ou não. A partir de agora, o caso volta a ser analisado pelo juiz Marco Couto, que julgará o mérito — explica o promotor.
Relembre o caso
Marcos Härter foi expulso do “BBB 17” a poucos dias da final do programa sobre a acusação de ter agredido Emilly Araujo, com quem BBB18 mantinha um romance. Após sua eliminação do reality show, o médico prestou depoimento à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam – Jacarepaguá). Ele é acusado de lesão corporal contra Emilly.

Vivian, do BBB17, recebe visita surpresa de Manoel em Manaus

Uma surpresa e tanto! O ex-BBB Manoel resolveu viajar para Manaus, terra natal de Vivian, e encontrar a advogada com quem se relacionou na casa do BBB17 de surpresa, avisando apenas amigos da ex-sister.
“A saudade falou mais alto e me trouxe até Manaus. Não foi nada programado, vim de surpresa informando apenas os amigos da Vivian”, garante Manoel.

Já Vivian não esconde a alegria por conta do reencontro. “Fico muito feliz de poder receber o Manoel aqui na minha terrinha e de ter a oportunidade de mostrar pra ele um pouquinho do que eu contava sobre minha cidade, nossa culinária, minha família, meus amigos.”
Os dois, que posaram juntos na orla da Praia da Ponta Negra – com o Rio Negro ao fundo -, ponto turístico de Manaus, não confirmam o namoro e dizem que “não querem rotular o momento”.
Siga o os perfis oficiais do BBB no Twitter, Instagram, Facebook e Snapchat. O Gshow tem conteúdo exclusivo por lá o tempo todo!Saiba como se inscrever no bbb18.

Ex-BBB Max cobra por hora por consultoria para o reality: ‘Prefiro não dizer o valor’

O EXTRA foi atrás de Max Porto para saber o que ele tem a ensinar para os aspirantes a entrar no “BBB18 inscrições”, como noticiamos nesta terça-feira. A seguir o bate-papo com o campeão do “BBB9”.
Como surgiu a ideia do curso?
Surgiu diante de uma grande demanda de curiosos à cerca do tema Reality show. Percebi claramente que havia um nicho e por conta disso elaborei o projeto Reality Maximizado que visa ajudar, esclarecer é orientar candidatos realmente comprometidos com suas campanhas na tentativa de ingressar no “BBB”.
No que você acredita que pode ser útil?
Como em toda consultoria, disponibilizo minha experiência de sucesso e meu tempo para quem necessita se consultar a fim de obter uma noção mais adequada, correta e lúcida sobre a empreitada. Existem muitos mitos sobre o assunto que muitos candidatos acreditam ser reais e isso prejudica a maioria. Tendo uma real noção do que está pela frente e dos reais desafios, fica mais fácil se redirecionar e pensar em estratégias mais eficazes.
Qual o valor cobrado?
Como na maioria das consultorias que existem para as mais diversas áreas, eu cobro por hora, o valor prefiro não dizer. O projeto já tem praticamente dois anos e de lá pra cá, perdi a conta de quantos candidatos eu auxiliei. Este ano, para minha surpresa, a visibilidade do meu projeto se tornou maior.
Algum pupilo já entrou no programa?
Sim, mas não posso dizer por sigilo de contrato.
O curso foi alvo de muitas críticas no Instagram…
Ser um produto de um reality show é viver sob críticas. Elas não me afetam até porque a maioria das críticas vem de pessoas que não fazem ideia do que falam. Críticas só são consideradas quando são feitas por pessoas esclarecidas e coerentes, que realmente se importam em somar em alguma coisa. Hoje em dia todos se prevalecem emitindo opiniões fundamentadas em informações distorcidas e sinceramente? Perda de tempo considerar isso. Confira gshowbbb2018.

Sem salvar o BBB17, Globo se faz de sonsa e lança o BBB18

O Big Brother Brasil 17 acabou? É isso mesmo, produção? Na noite dessa segunda-feira (27), marcada pela eliminação de Daniel, o apresentador Tiago Leifert anunciou a abertura das inscrições para o BBB18. Nos anos anteriores, só foi possível se candidatar semanas após o fim da última edição.
Parece uma tentativa de encobrir o insucesso atual por meio da promoção antecipada da próxima temporada. E não deixa de ser um recado da Globo: o Big Brother Brasil tropeça, mas não cai. A audiência e o faturamento o garantem nos planos da emissora.
Esta edição do reality show termina no dia 13. Mas o clima já é de ressaca – com uma dor de cabeça que fará a equipe chefiada por Boninho repensar a sobrevivência artística do programa.

Emily e Marcos podem ser considerados os vencedores, ainda que não venham a levar o prêmio. Os dois ofuscaram os demais participantes e se tornaram a atração principal da casa. Até porque não houve rivalidade por tal protagonismo.

Antes mesmo do fim, o BBB17 está garantido na lista das edições menos interessantes desde a estreia do formato no Brasil, em 2002. Faltou emoção, competitividade, bom humor, empolgação.

Uma edição que começou diferente – sem o carisma de Pedro Bial nem as animações indispensáveis de Maurício Ricardo – foi se revelando estranha semana após semana.

A monotonia ocupou os quatro cantos da casa. Nenhum participante se destacou pelo entusiasmo. O grupo parecia formado exclusivamente por antagonistas.

O programa virou uma repetitiva terapia de casal e a disputa em nenhum momento suscitou expectativa nem surpresa, uma vez que as enquetes dos sites sempre acertam antecipadamente os eliminados e indicaram possíveis finalistas.

Em sua estreia como âncora, Leifert começou acanhado e, aos poucos, se transformou numa espécie de ombudsman deste BBB, fazendo uma autocrítica da atração diante das câmeras e interferindo na dinâmica mais do que o habitual.

Funcionou, mas não o suficiente para energizar a competição. Resta aguardar o Big Brother Brasil 18. O desejo de ganhar 1,5 milhão de reais e se tornar famoso instantaneamente ainda mobiliza milhares de pessoas. Talvez milhões.

Assim que a concorrência por vagas para a próxima edição foi lançada na TV, a plataforma de inscrições sofreu sobrecarga de acessos e ficou instável. O BBB está catatônico, mas sobreviverá.